sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Garimpando nossas Vidas


Você já observou o trabalho de um garimpeiro?

Ele manualmente ou utilizando-se de material simples e rudimentares busca extrair ouro ou pedras preciosas.
Com a peneira empunhada nas mãos o garimpeiro faz uma análise que tudo que conseguiu recolher movimentando a peneira. Se não achar nada, ele simplesmente joga as "tranqueiras" fora e vai a busca do diamante. Se ele encontra o diamante ou ouro que vem misturado em sua peneira com terra, pedras; ele pega a pedra preciosa e joga o que não há de valor para lá.

Porque estou falando sobre garimpeiros?

Ontem a noite estava assistindo ao programa do Pe. Fábio de Melo e ele fez essa linda metáfora em relação às nossas vidas. Foi breve, mas, eu a meditei por algum tempo e percebendo a sua grandeza, fui tocada a compartilhá-la no blog.

Porque a longo de nossas vidas não fazemos essa seleção?
Porque não vamos selecionamos o que queremos dentro de nós?

Somos o templo do Espírito Santo de Deus e não podemos permitir que sentimentos que não condizem com a paz e anseios de Deus para nossas vidas façam moradas em nosso coração.
Se o ódio, o rancor, a soberba, a ira não são de Deus, porque muitos insistem em guardá-las em seu coração?

Muitos na passagem de ano novo fazem uma reflexão do ano e planejam o ano que está por chegar. Mas, porque não assumimos a postura dos garimpeiros, garimpando diariamente tudo o que estando colocando dentro de nossos corações?

Que a cada dia possamos fazer uma análise do nosso dia e principalmente guardar somente o que for precioso, o que reluz nossas almas. O que for lixo, que possamos jogar fora. Não precisamos e não devemos guradar um monte de "tranqueiras" nos nossos corações.

Essas tranqueiras vão alimentando só o que não é de Deus, o que não é bom e vai aos poucos nos deixando doentes na alma, corpo e espírito. E o pior, vai nos afastando de Deus. O maior bem que possamos ter é o Amor de Deus... Com ele teremos a paz, a alegria, a serenidade de aceitar todas as coisas que acontecem em nossas vidas e sabedoria para enfrentar as dificuldades. O dom da fé...

A cada dia tente parar de focar nos seus problema no trabalho, na resposta ríspida que seu esposo (a) lhe deu. Não guarde esses sentimentos dentro de você. Você pode até ficar chateado no momento, mas, abra seu coração e olhe para o alto; olhe para Deus. Sinta seu coração e sinta a presença de Deus em você.

Qual um garimpeiro, que possamos garimpar nossas vidas e usar as dificuldades para glorificar ao nome do nosso Senhor Jesus Cristo e sua Amada Mãe. Assim, como nossa mãe preocupa-se conosco, Nossa Senhora se compadece de nossos sofrimentos e nos leva ao Seu Filho. Creia!


A paz de Cristo!


Amém!


Fernanda Rocha. 

Nenhum comentário: