quarta-feira, 14 de abril de 2010

Esperar em Deus



As coisas só acontecem quando devem acontecer.

Não adianta espernear, chorar, fazer de tudo para que algo aconteça. Pois, se você agir precipitadamente, as coisas provavelmente irão dar errado.

Quantas vezes esperei por algumas coisas e lutei por elas, mas, não era o  momento e as mesmas não aconteciam. Se aconteciam, não eram o melhor para mim e não davam certo.
Aprendi a lutar, a correr atrás; mas, aprendi também a não me desesperar.

Aprendi a entregar tudo à Deus.
Se vejo uma oportunidade, faço minha parte, mas, peço a Deus que só dê certo, se for a vontade d'Ele, pois, Ele sabe o que é melhor para mim. E assim, muitas coisas não aconteçem. Aquelas que queremos humanamente que aconteçam, mas, fico tranquila, pois, sei que se o Senhor não as permitiu, é porque não era o melhor para mim.

Deus tem me provado isso esses dias. Algumas coisas que eu esperava há anos, estão se concretizando agora. E estou feliz por isso. Porque sei que Deus está me presenteando agora, pois agora é o momento certo!

É muito bom agir, mas, melhor ainda é saber esperar em Deus.

Entregue de coração sua vida, seus problemas à Deus e deixe que Ele cuide de tudo. Ao entregar, deixe nas mãos d'Ele. Não se afobe, apenas confie. Confie que o melhor irá lhe acontecer, pois, você é um(a) filho(a) amado(a) de Deus!

Jesus esteja sempre contigo!




Amém!


Fernanda Rocha.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Olhe para o Alto


Já pararam para observar como fazemos as coisas no automático?


Bom dia, boa noite...
Ao dizermos, estamos de verdade desejando ao próximo um belo dia?


Acredito que não. Falamos somente por educação. Mas, porque não colocarmos mais amor às nossas ações e nossas palavras?


Amar ao próximo como a ti mesmo... Um dos mandamentos mais difíceis...
Em um mundo tão egocêntrico, onde as pessoas só pensam em si e em tirar vantagem em tudo...


Mas, não somos daqui! O céu é nosso lugar! Devemos buscar, como dizia o Pe. Léo, as coisas do Alto!


Somos mais que toda essa tristeza que assola o mundo dia após dia. Somos filhos amados de DEUS e Ele que nos conforta, que nos consola, que nos guia. Nos ama. E não há amor mais sublime e mais bonito que esse.


Erga sua cabeça, mire o alto; olhe para Jesus. Exercite sua fé e experimente o amor de Deus. Ame, louve, fale as coisas do seu coração. Você não é um robozinho. Dê um sorriso ao próximo e não se deixe endurecer pela frieza e tristeza que o mundo oferece...


Deus esteja sempre conosco!


Amém!


Fernanda Rocha.

sábado, 3 de abril de 2010

Páscoa, seu real sentido



Páscoa (do hebraico Pessach) significa passagem. É uma grande festa cristã para nós, é a maior e a mais importante festa. Reunimo-nos como povo de Deus para celebrarmos a Ressurreição de Jesus Cristo, Sua vitória sobre a morte e Sua passagem transformadora em nossa vida.

O Tempo Pascal compreende cinquenta dias a partir do domingo da Ressurreição até o domingo de Pentecostes, vividos e celebrados com grande júbilo, como se fosse um só e único dia festivo, como um grande domingo. A Páscoa é o centro do Ano Litúrgico e de toda a vida da Igreja. Celebrá-la é celebrar a obra da redenção humana e da glorificação de Deus que Cristo realizou quando, morrendo, destruiu a morte; e ressuscitando, renovou a nossa vida.

Foi com a intenção de celebrar a Páscoa de Cristo que, desde os primórdios do Cristianismo, os cristãos foram organizando esta bela festa. Mas a partir de muitas propagandas midiáticas e de muitos outros costumes da nossa sociedade, vemos, sem dúvidas, que essa bela intenção foi se perdendo. Para muitos a Páscoa virou sinônimo de um "feriadão" ao lado de muitos outros feriadões, com o único objetivo de quebrar a monotonia da vida; com intenções e modos que não expressam os reais valores e sentidos da grande festa que é a Páscoa.

Em muitas casas, a Páscoa é vivida de forma paganizada e estragada pelas bebidas e orgias desse mundo, sem um mínimo de senso religioso ou moral; ou como um mero folclore, um mero tempo para viajar, comer chocolates e descansar de suas fadigas. Assim, um tempo que nasceu para construir laços familiares e renovar a nossa sociedade com valores perenes, acaba não atingindo o seu objetivo.

As confraternizações, os alimentos específicos e muitos outros costumes são importantes e nos ajudam a celebrar a Páscoa, mas não podem nos desviar do seu principal e essencial sentido. Hoje, temos uma geração que não entende nada do verdadeiro sentido da Páscoa, mas devemos celebrá-la bem – nós que não nos fechamos às suas origens e sabemos que ela é mais do que um "feriadão"; é uma "grande semana" na qual vivenciamos os mistérios da vida de Cristo e os mistérios da nossa própria vida.

Todos nós cristãos devemos, hoje, nos comprometer em nos mantermos fiéis às nossas origens e celebrarmos o sentido original, belo e profundo da nossa maravilhosa festa, que é a celebração da Ressurreição do Senhor. Que nossas boas obras e nossas vozes, em cada canto das nossas cidades, possam levar a alegria do Ressuscitado; sobretudo aos pobres, doentes, distanciados e a todas as pessoas, pois são amadas pelo Pai.

Irradiemos ao nosso redor a esperança e a certeza da presença de Cristo Ressuscitado. Que se encha nosso olhar de luz, como os das mulheres que viram o sepulcro vazio e o Filho de Deus ressuscitado (Mt 28). Que possamos também nós, numa só fé, exclamar como elas “o Senhor Ressuscitou, aleluia”.


Pe Geraldinho - Com. Canção Nova
blog.cancaonova.com/padregeraldinho